Você tem coragem para namorar uma pessoa com deficiência?

1449

Ao começar a namorar comigo, o Felipe teve que aprender a amarrar cabelo. Além disso, se virou em abotoar casacos, fazer minhas unhas, cortar minha carne e carregar as minhas coisas.

Ele nunca deu menos que o melhor dele em cada pequeno ato para me ajudar, e essa é só uma das coisas que eu amo nesse homem. Quem não nos conhece, pode achar que namorar pessoa com deficiência é eterna entrega. Mas relacionamento é troca e conosco não foi diferente. Garanto que, nesse ciclo de um ano e alguns meses, ele aprendeu e ganhou um tanto, também.

Nós trocamos vivências, aprendizados e damos o nosso melhor naquilo que pode agregar para a vida do outro. Sempre reitero que namorar, ser amigo ou familiar de pessoa com deficiência não é um fardo ou um grande desafio, mas pode ser coisa para corajosos, visto o tanto de preconceituosos e curiosos por aí.

Como reagimos a tudo isso? Ah, a gente vira as costas e vai curtir cada segundo da vida inteira que temos juntos. Amar é ter coragem, e isso nós temos de sobra.

Texto publicado por Sarah Santos em seu instagram.

1 comentário

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
Insira seu nome