Eu lembro a primeira vez que eu falei pra ela que meu sonho era comprar um carro. Eu trabalhava de telemarketing, tava quebrado. Ela olhou pra mim e disse: “nós vamos conseguir”. Lembro que veio o carro, e além de dividir os rolê, a grana da gasolina, o espaço no banco de trás, também dividi o volante, ensinei ela a dirigir, e ficou até melhor que eu.

Outro dia eu disse a ela que sonhava abrir um negócio, coisa pequena, cogitei sair da facul, ela estava no último semestre. Me deu a maior força! Entendeu meu sonho, sem abrir mão do dela, e no fim comemoramos a formatura dela no meu barzinho.

Mas passei um tempo difícil, problemas comigo mesmo, me tranquei, abri mão do mundo. Abri mão dos momentos com ela.

>> Leia também: Você tem coragem para namorar uma pessoa com deficiência?

Disse que era melhor a gente não se ver, dar um tempo. Que ela merecia alguém melhor, sem tantos problemas. Com mais saúde e menos crises emocionais. Ela me olhou, chorou comigo, lembrou dos nossos sonhos pequenos, de tudo que havíamos conquistado, e mais uma vez me disse: “A gente vai conseguir”.

Ela sempre esteve ali, nos bons e maus momentos. E até hoje eu me pergunto o que faria sem ela. O quanto cresci com ela. Às vezes reparo que alguns colegas que quando crescem, alcançam sucesso, acabam abandonando quem sempre fortaleceu. Por alguém mais nova, e etc… Eu não. Não é apenas gratidão, é amor!

Pois o meu maior sucesso, a minha maior conquista, o meu sonho realizado é acordar todas as manhãs e ver ela, ali do meu lado dormindo.

Todas as manhãs eu acordo, e continuo sonhando.

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
Insira seu nome