Marido faz emocionante post de despedida em nome da esposa em coma

1228

Quando amamos, nossa dor deixa de ser prioridade quando vemos nosso parceiro (a) sofrendo. Foi assim com Bruno Moura, de 41 anos, ao ver sua esposa em coma, após diagnóstico definitivo, em Santos-SP. Ele fez um post de despedida, em nome de sua esposa Graziella Barbosa, de 38 anos, em memória dela que queria tanto ser lembrada por sua felicidade.

Em meio a tanta dor, ele deixou o próprio sofrimento de lado, para poder expressar da forma como Graziella gostaria de ser lembrada nessa despedida. A postagem na rede social foi feita no dia 19 de Agosto de 2020 e a luta pela vida de Graziella teve fim no dia 23 de Agosto.

Essa luta começou em Maio, quando Graziella começou a sentir fortes dores nas costas. De lá para cá, foram várias visitas em médicos, hospitais e vários exames e tratamentos. Ela foi diagnosticada com câncer no pâncreas e metástase no fígado e coluna.

>>> Veja também: Conhecemos uma pessoa inspiradora – Marcos Piangers

Ambos eram enfermeiros, estavam juntos há 13 anos e tem 3 lindos filhos, sendo um menino de 8 anos e gêmeas de 3 anos. Graziella era ativista em prol do Sistema Único de Saúde (SUS), da amamentação e do parto humanizado e tinha o maior orgulho de ter tido suas gêmeas de parto normal.

No post de despedida, Bruno teve todo cuidado de não focar nos próprios sentimentos, para tentar passar aos amigos e familiares de Graziella aquilo que ela estava sentindo, como se ela mesma estivesse escrevendo aquela postagem. Ela estava em coma desde meados de Julho e ele sentia que a vontade dela seria poder falar com as pessoas que amava e torciam por sua melhora.

Foto: Reprodução/Facebook

É possível sentir todo esse cuidado e amor que ele tinha por sua esposa em cada palavra do post:

Meus queridos amigos

Bruno esteve aqui no hospital e me contou sobre como todos estão preocupados comigo, então resolvi dar notícias para tentar amenizar a angústia de vocês. Infelizmente eu mesma não estou em condições de fazer isto, portanto pedi a ele que fizesse por mim. Tenho certeza de que ele escreveu exatamente o que eu gostaria de dizer, pois depois de tantos anos juntos ele me conhece muito bem e eu a ele.

Nos últimos meses eu passei por maus bocados. Precisei deixar o trabalho que amo para me cuidar, sofri com dores e com os efeitos colaterais do tratamento, chorei por medo do futuro e fui perdendo minha autonomia aos poucos.

Entretanto, fui inundada de carinho por tanta gente que meu coração se encheu de otimismo. Amigos íntimos e distantes, colegas, parceiros, familiares e até pessoas que nem me conheciam mas me admiravam. Encarei minha realidade cheia de coragem e força. Claro que tive meus momentos de fraqueza, mas logo enxugava as lágrimas e erguia a cabeça para enfrentar o que viesse pela frente.

Afinal, eu adoro viver. Adoro o pôr do sol na praia, reunir os amigos, ir ao cinema, viajar. Ah, como eu amo viajar. E adoro sorrir também. Às vezes sorrio até quando estou triste, na tentativa de esquecer minhas próprias tristezas.

Amo ser mãe. É algo que eu sempre quis ser. Ter sido presenteada com 3 filhos foi muito mais do que eu poderia esperar. E dar à luz gêmeas, de parto natural, foi minha maior realização. E olha que não foram poucas as coisas que conquistei.

É por isto, amigos, que preciso compartilhar com vocês que está chegando minha hora de partir. Na verdade nem estou mais aqui. Estou presa nos meus pensamentos aguardando o momento de ser libertada. E estou em paz, porque nesta vida fiz tudo o que quis. E lutei o quanto pude para vencer mais este desafio.

Mas não se pode ganhar todas. Esta batalha estou perdendo, mas pelo menos agora não sofro mais. Estou indo para algum lugar desconhecido mas sei que lá não há tristeza nem dor. Por isto, não fiquem tristes. Entendam que minha jornada está chegando ao fim.

Juro que queria ficar. Eu tentei, fiz de tudo, aguentei firme o quanto pude. Mas estou cansada. Agora estou descansando enquanto espero o momento derradeiro.

Bruno, meu amor, terá que se virar sem mim. Eu sei o quanto ele me ama e o quanto vai sentir minha falta mas era angustiante ver em seus olhos o quanto ele sofria me vendo sofrer e o esforço que fazia para se segurar e me dar força. Agora ele já pode chorar. Não precisa mais se conter. E estou tranquila porque sei que ele cuidará maravilhosamente dos nossos filhos.

Eu sei que deixo um legado. Um legado de amor, companheirismo, bondade, amizade, comprometimento, empatia e profissionalismo. Sobretudo, um legado de alegria. Lembrem-se de mim assim: alegre. A minha vida foi feliz.

Quero agradecer a todos por tudo. E quero me despedir dizendo que todos vocês estão em meu coração.

Até breve. ❤️

Fica aqui nossos mais sinceros pêsames ao Bruno, filhos e família de Graziella. Que o amor e cumplicidade entre vocês possa amenizar um pouco esse momento de dor 🕊

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
Insira seu nome