O Trem estragou nosso passeio – Viagem ao Peru #05

0
166

Estava começando mais um dia onde teríamos toda nossa programação com horário marcado. Acordar cedo, tomar café da manhã, pegar o trem para Ollantaytambo e voltar para Cusco para aproveitar o dia na cidade. O café da manhã parecia já ser um sinal de que teríamos um dia difícil. Descemos era 7h30, mais tarde que os hóspedes que desejam ir para o Machu Picchu e devem tomar café por volta das 5 da manhã. Então acabamos pegando os restos, e o que já não tinha, a Pqna Dai foi pedir para a moça trazer mais… pra quê? De quatro coisas que foi pedido, só vieram duas e uma cara emburrada de brinde. Não criamos caso, apenas comemos, pegamos nossa mala e fomos para a estação de trem.

Foi então que nossa programação desandou de vez. Chegamos no horário certo para o trem, porém ele não. Por causa de falhas técnicas, tivemos um atraso de mais de duas horas para conseguir chegar a Ollantaytambo. Na feirinha da estação a Pqna Dai aproveitou pra pegar um chapéu e uma blusa que ela havia adorado na primeira vez. Ali do lado já víamos uma dezena de motoristas que ofereciam vans para voltar para Cusco, aceitamos um senhor que nos ofereceu a corrida por s./10. Já não havia mais espaço na van, Pqna Dai foi junto com um monte de gringa na parte de trás e me restou sentar ao lado do motorista. Apesar de eu pensar que seria confortável, logo comecei a ter diversos tipos de emoções vendo o motorista realizando manobras arriscadas, ultrapassagens sem noção e ainda passar por cima de obstáculos sem reduzir a velocidade.

Apesar de ainda termos pego congestionamento na estrada, conseguimos chegar vivos em Cusco. Deixamos nossas malas no hostel e fomos atrás de almoço. Resolvemos ir em um restaurante onde vimos muita gente comendo um frango que tinha uma cara maravilhosa. Pedimos meio frango e uma garrafa de Inca Kola (lá é muito comum oferecer o frango por partes: 1 frango, 1/2 frango, 1/4 frango, 1/8 frango). Acompanhado da carne tinha batata frita e a salada poderíamos pegar a vontade no buffet. Pedimos ainda uma salada diferente, que era metade de um abacate recheado com frango, batata, maionese e tomate. Delicioso!

Devidamente alimentados, resolvemos seguir algumas dicas que a recepcionista do hostel nos deu e logo pedimos um uber. Sem pesquisar a fundo sobre os passeios, acabamos indo até o local e nos assustando com o preço da entrada: s./70! Apesar dessa entrada dar direito a visitar 3 ou 4 lugares diferentes, nós tínhamos apenas uma hora para aproveitar, então resolvemos utilizar o mesmo uber para nos deixar na igreja de San Cristóbal.

De lá pudemos aproveitar muito a paisagem e ver toda a cidade de Cusco, além de ter a companhia de diversos casais, famílias e cachorros. Para visitar outros pontos, resolvemos ir a pé mesmo, e fomos até outra igreja, a San Blás. Lá é comum cobrar entrada para visitar as igrejas, e isso se tornou um impeditivo para entrarmos, então continuamos nossa caminhada para o centro da cidade e ver o que havia no meio dela.

Entramos em diversas lojinhas de artesanato, vimos diversas pessoas vendendo sua arte ou oferecendo roupas típicas para que a gente tirasse foto. Chegando na Plaza das Armas, nos permitimos sentar e apreciar um pouco mais daquele final de domingo e ver como o pessoal costumava aproveitar o tempo livre.

Enquanto escurecia fomos até a Avenida do Sol para ver o que a famosa rua poderia nos oferecer, porém a resposta foi nada. Apenas caminhamos e entramos por algumas ruas até achar um mercado e lojas de roupa. Acabei dando sorte de achar a loja no último dia de liquidação e pegar camiseta por apenas s./20. No mercado a Pqna Dai aproveitou pra pegar a Cusqueña Negra, uma cerveja bem famosa por lá, eu peguei uma fanta abacaxi, um salgado de presunto e um cone de doce de leite. O que achamos você vê no vídeo!

E esse foi nosso dia, bastante corrido, mas que conseguimos fazer valer a pena. Se voltaríamos para lá? Com certeza! Tem muito lugar lá que gostaríamos de conhecer, e a energia daquele lugar é incrível! Não perca nosso próximo dia que será em Lima, capital do Peru. Então se inscreva em nosso canal – www.casal.tv e nos acompanhe nessa viagem.

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
Insira seu nome